“Papai, por que suas costas estão cobertas de sangue?” pergunta o menino de 6 anos. Sem saber, ele salva a vida de seu pai!


 

No estado da Califórnia, nos Estados Unidos, a família Finney está curtindo as suas férias tão aguardadas. Aproveitando o dia de sol, eles resolvem passar o dia todo na praia. Enquanto as crianças Temple, de 10 anos, e Turner, de 6, brincam na areia, seu pai, Eugene, se bronzeia junto com sua namorada.

Para aliviar o calor, Eugene resolve ir nadar no mar. De repente, ele é derrubado por uma enorme onda e dragado para o fundo do oceano. Mas ao tentar voltar à superfície, ele é golpeado nas costas, e sente uma dor súbita e dilacerante. “Eu nunca levei uma pancada tão forte em toda a minha vida. Ela veio do nada, e me deixou moído,” lembra o homem de 39 anos. Com algum esforço, Eugene consegue nadar de volta até a praia.


Quando seu filho corre a seu encontro, ele fica assustado e pergunta em pânico: “Papai, por que suas costas estão cobertas de sangue?” Só então Eugene percebe que está machucado, e observa o corte profundo na parte de trás do seu corpo. Além disso, ele também identifica mordidinhas por todo lado. Eugene não tem dúvidas: isso foi um ataque de tubarão! Abraçado a seus filhos, ele fica aliviado por ter escapado apenas com alguns “arranhões.”

Quando Eugene procura ajuda, ele acredita que o tubarão o tenha machucado internamente. E ele estava correto. O exame de Raio-X revela uma inflamação ao redor do coração causada pelo golpe desferido pela criatura do mar. Mas isso não foi a única coisa que os médicos descobriram: eles também encontram um câncer. Ao tentar entender a causa da dor relatada por Eugene, os profissionais acabaram esbarrando acidentalmente em um pequeno tumor localizado no rim direito do paciente. Essa é uma notícia muito dura, e Eugene fica abalado.

Mas ele tem muita sorte. O câncer foi identificado em um estágio inicial, e por ser pequeno, o tumor pode ser facilmente operado. Durante o procedimento cirúrgico, tudo corre tão bem que Eugene não precisa nem mesmo se submeter a outros tratamentos, como a quimioterapia. E tudo isso graças a um ataque de tubarão! Se não fosse pelo incidente, Eugene jamais teria procurado um médico, nem passado por uma bateria de exames.

Eugene mal pode acreditar na sorte que teve: “Eu sinto que ganhei uma segunda chance de viver. E eu não pretendo desperdiçá-la,” ele afirma. Se você ficou impressionado com esta forma inusitada de ajuda vinda do fundo do mar, então compartilhe este artigo com todos que você conhece! Às vezes o destino pode ser muito generoso!


Avalie este Artigo?


Mais pra voce!